Aquarius é aclamado em Cannes e figura entre os favoritos à Palma de Ouro

Por Sandro Alves de França

O novo filme do diretor pernambucano Kleber Mendonça Filho teve sua exibição realizada nesta terça-feira (17) em Cannes 2016 e foi aclamado pelo público e pela crítica do maior e mais importante festival de cinema do mundo. A recepção de Aquarius foi muito entusiasmada: após o final da sessão, foram cerca de 10 minutos seguidos de aplausos. A atriz Sônia Braga, que vive a protagonista do longa, vem sendo elogiadíssima e cotada a vencer o prêmio de interpretação feminina pela sua performance.

Aquarius concorre com mais 19 outros longas-metragens ao prêmio principal de Cannes, a sonhada Palma de Ouro. É a única produção latino-americana que figura entres os concorrentes, o primeiro filme do Brasil em 8 anos a concorrer e, caso vença, será o segundo brasileiro na história a conquistar a premiação máxima do festival. Apenas O Pagador de Promessas, de Anselmo Duarte, venceu em 1962 –  há mais de meio século, portanto.

aquarius_1-750x380

Sônia Braga em cena do filme Aquarius, novo longa metragem do cineasta pernambucano Kleber Mendonça Filho. (Foto: Divulgação)

O filme gira em torno da história de Clara (Sônia Braga), escritora e crítica de música aposentada que vive no bairro de Boa Viagem, no Recife. Viúva, mãe de três filhos adultos e moradora de um apartamento repleto de livros e discos, que fica num edifício chamado Aquarius, ela resiste a se desfazer imóvel, cortejado por uma construtora que pretende derrubar o prédio e construir um grande empreendimento imobiliário.

A especulação imobiliária predatória do Recife, a condição feminina e as desigualdades sociais são os temas que enredam a jornada de Clara. Kleber Mendonça volta a discutir a ocupação do espaço urbano como elemento balizador das relações interpessoais, tema central do seu primeiro longa de ficção, O Som Ao Redor, também aclamado pela crítica estrangeira.

Mas diferentemente do filme anterior, que tinha um mosaico de personagens protagonizando, Aquarius é centrado na figura da protagonista vivida por Sônia Braga e seu universo – seus dilemas, sentimentos, percepções e como isso constrói um recorte mais amplo e remete a uma questão social e existencial muito mais densa e abrangente.

Tá favorável…

A crítica estrangeira em Cannes foi amplamente favorável a Aquarius. Críticos de importantes veículos de mídia rasgaram elogios ao filme pernambucano. Tim Robey, do jornal britânico The Telegraph disse que o filme é “muito comovente, profundamente inteligente, termina brilhantemente e tem um momento específico que você consegue enxergar Sônia Braga recebendo uma indicação ao Oscar”, concluiu dando ênfase a performance da protogonista.

602327-970x600-1

De volta ao cinema brasileiro depois de anos afastada, Sônia Braga dá vida a Clara, a protagonista de Aquarius. Seu desempenho no filme vem rendendo elogios rasgados e a coloca entre as favoritas ao prêmio de Melhor Atriz em Cannes. (Foto: Divulgação)

“Gosto da abordagem do diretor. Ele consegue lidar com um tema complexo sem ser panfletário. O filme é eficaz na sua sutileza”, foi o que comentou Robbie Collin, também do Telegraph.

Nigel M. Smith, do jornal The Guardian fez referência à reação da plateia em Cannes diante do filme de Kleber Mendonça e ao desempenho de Sônia Braga. “Aquarius terminou há dez minutos e continua sendo aplaudido de pé. Sonia Braga forte concorrente para melhor atriz (do festival)”. Jordan Mintzer, da conceituada revista norte-americana Hollywood Repórter, ao analisar Aquarius disse que “algumas cenas são memoráveis”.

alx_cinema-filme-aquarius-20160510-001_original

Clara (Sônia Braga), vislumbra o edifício Aquarius, um foco de resistência diante da especulação imobiliária brutal do Recife. A luta da personagem por preservar seu espaço é simbólica do atual momento da cidade e do país. (Foto: Divulgação)

Depois de sua exibição, Aquarius passou a figurar entre os favoritos à Palma de Ouro. O site argentino Todas Las Críticas fez um levantamento das críticas e respectivas notas atribuídas aos filmes que concorrem à Palma de Ouro exibidos até esta terça-feira (17) e Aquarius está entre os três mais bem avaliados, com uma média de 8,05, levemente atrás de Toni Erdiman, com 8,15 e Sieranevada, com 8,35.

A julgar pela aclamação geral que o filme teve junto ao público e à crítica presentes no festival e ao amplo destaque na imprensa estrangeira, Aquarius é um forte concorrente a triunfar em Cannes. Sônia Braga idem.

“Nós vamos resistir!”

No tapete vermelho de Cannes no icônico Grand Théâtre Lumière, ainda sob o frisson causado pelo filme e aos olhos do mundo, a equipe e o elenco de Aquarius seguraram cartazes cartazes onde se lia em inglês e em francês, “Um golpe aconteceu no Brasil”, “54 milhões de votos queimados”, ” Nós vamos resistir!”, uma denúncia ao golpe parlamentar contra a democracia no Brasil que afastou a presidente eleita Dilma Rousseff.

Confira abaixo o registro desse momento (as imagens são do Cannes TV/Canal+):

Dentro da sala de exibição,no local da plateia reservado à equipe do filme, foi aberta uma faixa com a mensagem em inglês e em letras garrafais: STOP COUP IN BRAZIL, “Pare o Golpe no Brasil”, em tradução literal.

O filme tem no seu elenco, dentre outros nomes notáveis como Maeve Jinkings e Irandhir Santos, a presença da atriz veterana Arly Arnaud e do jovem ator Daniel Porpino, ambos paraibanos.

Deixe um Comentário