Aquarius recebe classificação +18 do MJ e decisão é vista como retaliação política

Protesto em Cannes vem sendo apontado como a razão de uma possível perseguição ao filme

O filme Aquarius recebeu indicação de “não recomendado para menores de dezoito anos” pela Classificação Indicativa, órgão oficial do Ministério da Justiça (MJ) que avalia produções audiovisuais para cinema e para TV e determina qual a faixa etária apropriada para se ter acesso a elas. No caso do filme de Kleber Mendonça Filho, que deve estrear em mais de 300 salas de cinema de todo o Brasil a partir do dia 1 de setembro, essa decisão interfere diretamente na carreira comercial da produção.

A restrição +18 reduz uma parcela considerável do público que poderia ver Aquarius no cinema e soa como uma retaliação política ao protesto feito pela equipe do filme no tapete vermelho de Cannes. Na ocasião, o diretor, os atores e outros membros da equipe do filme ergueram cartazes onde se lia em inglês e em francês: ”Um golpe de estado vem acontecendo no Brasil”, “54 milhões de votos atirados ao fogo”, em referência ao golpe parlamentar contra a presidente Dilma que a afastou do cargo e instalou o governo interino de Michel Temer.

A Vitrine Filmes, distribuidora de Aquarius, ainda tentou recorrer e pediu a reconsideração da Classificação Indicativa do filme, mas o pedido foi indeferido. A reconsideração é quando uma outra equipe de avaliadores analisa o filme e nessa reavaliação a indicação de faixa etária pode ser mantida ou reduzida. Nesse caso, foi confirmada e o filme segue com restrição para menores de 18 anos. As justificativas são três cenas de sexo que aparecem rapidamente em três momentos do filme, numa delas há nu frontal masculino.

Os produtores de Aquarius alegam não haver violência gráfica no filme e que as cenas de sexo são apenas três sequências muito rápidas que não dão o tom da narrativa. O Janela7 viu ao filme e confirma que as sequências exibidas dentro do conjunto do filme não justificam uma classificação +18. Na cartilha do MJ, disponível publicamente, a indicação para maiores de 18 anos se aplica quando há cenas envolvendo situação sexual complexa (sexo explícito), mutilação, tortura e atos dessa linha.

Não há no filme de Kleber Mendonça Filho nenhuma ação que se enquadre nessas restrições, o que poderia, em tese, indicar que Aquarius deveria estar classificado como “não recomendado para menores de dezesseis anos”, e não 18. O diretor se manifestou sobre o caso em seu perfil pessoal do facebook. “AQUARIUS censura 18 anos. Alguém no Governo fortalecendo o marketing desse filme. Incrível”, escreveu.

Já o ator Humberto Carrão, que interpreta um dos principais personagens do filme, se posicionou sobre a decisão do MJ também via rede social. “Parece até Jumanji. Lembra daquele papo de censura e ditadura? Os personagens estão saindo dos livros de história e assumindo os lugares de poder do país”, publicou no facebook.

Outras polêmicas

Não é a primeira polêmica envolvendo o governo interino e o filme. Após o protesto em Cannes, a equipe de Aquarius recebeu críticas do novo ministro da cultura, Marcelo Calero, que disse que o ato “prejudica a imagem do país no exterior”.

Mais recentemente, o Secretário de Audiovisual do Ministério da Cultura, Alfredo Bertini, anunciou os nomes da comissão que irá escolher o filme brasileiro para representar o Brasil por uma indicação ao Oscar de melhor filme em língua estrangeira. Depois de recepção entusiasmada em Cannes, Aquarius vem sendo apontado como um dos filmes favoritos a ser o representante brasileiro.

A polêmica do protesto ressurgiu após o Minc confirmar entre os integrantes da comissão que irá fazer a escolha do filme, Marcos Petrucelli, crítico que é notório desafeto do diretor Kleber Mendonça e que falou mal de Aquarius sem ter visto ao filme, apenas com base em sua discordância política com o diretor. Kleber criticou o presença de Petrucelli na comissão e defendeu que a escolha deve ser democrática.

Outro lado

Janela7 entrou em contato, via e-mail, com a assessoria de imprensa do Classificação Indicativa do MJ para ter acesso ao relatório completo da avaliação de Aquarius, mas até o fechamento dessa matéria não obteve um retorno.

 

 

 

 

Deixe um Comentário