Você sabe quanto custa fazer um roteiro? Vamos lá: uma ideia surgiu. Você não tem tanta habilidade para colocar aquilo no papel de forma que aquilo venha a ser cativante e, ao mesmo tempo, viável. Você tem certa dificuldade em “achar” cenas que casem com as demais situações e que, ao mesmo tempo, criem expectativas. Tudo isso no momento certo e com os demais elementos bem encaixados. Ufa! Parece difícil. E é!

Daí você chama aquele seu amigo ou amiga que é mais voltado para o universo das letras e das estórias e tudo se resolve. Mas quem e quanto se vai pagar a essa pessoa que passou horas, dias, meses fazendo a sua ideia/argumento ter forma?

Roteiro3

É difícil mensurar quanto custa um processo de criação de um roteiro. De fato, é difícil. É difícil porque requer algo chamado criatividade. E criatividade não se força, não se fabrica. Espera vir. Mas também não surge do nada. Precisa de uma equação básica: Tempo + Referências³ (referências ao cubo) + paciência + Técnica de roteiros com pontos de viradas no momento TAL x Clímax certo. Pronto, a equação está feita. Daí você consegue ter algo técnico que pode até funcionar, mas é técnico. Nessa equação, então, você pode juntar a habilidade e o gosto pelo tema e/ou pelo ato de criar. Pronto! Ai sim, essa equação está completa! Mas, voltando a nossa questão principal: como contabilizar tudo isso?

Coisa difícil. Acontece que no Brasil ainda é difícil ter apoios em formatos de editais que fomentem esse processo de criação. No entanto, de alguns anos pra cá, com o Programa Brasil de Todas as Telas, editais – ou contínuos ou com prazos de inscrições – têm se mostrado eficientes para que os criadores e criativos se lancem nos chamados Núcleos Criativos e tenham recursos para pesquisar sobre o tema a ser desenvolvido e criar seus textos para o cinema.

Mas, quanto custa fazer um roteiro de um longa-metragem, caso você seja contratado por alguém? Bom, essa questão é, ao mesmo tempo fácil e difícil de respondida porque se contabilizarmos o tempo que uma pessoa vai gastar para colocar no papel um tratamento pronto para ser filmado, podemos mensurar algo entre três e seis meses, no mínimo.

Netflix, leitura e cinema

Se pensarmos que a pessoa não pegará outro projeto durante esse tempo [sim, porque senão não entregará no prazo estabelecido], essa pessoa terá exclusividade para o seu projeto. Dessa forma, pelo menos, cinco mil reais ele deverá tirar em cada mês [sim, ele tem custos altos com Netflix, Telecines, Canais a cabo, revistas especializadas, idas ao cinema e aos eventos de cinema]. Dessa forma, cinco mil /mês vezes três [meses] dá trinta mil reais. Escrito de outra forma, R$ 30.000,00. No mínimo.

Ou seja, esse valor é muito? Não. É o suficiente para que seu roteiro saia pronto para que um bom diretor assuma tal responsabilidade e para que um bom produtor executivo possa convencer os patrocinadores a investirem nessa obra.

É isso. A conversa de hoje foi essa. Espero mais temas para mais uma pausa pro Café com produção.

 

Deixe um Comentário